Você sabe Português?

Eu achei que soubesse Português. Estudando para concursos, percebo que não sei, não sei mesmo, não sei nada! Escrevo relativamente bem, por gostar de ler, aliás, não sei nem escrever… acho que sei ortografia e acho que sei pontuação. Mas agora o que eu sei é que nada sei! Tenho até vergonha de ter muitos erros de português neste texto, de concordância, de regência… ai!
Um artigo pode ser um pronome, um adjetivo pode ser um substantivo, um objeto direto pode ser preposicionado… A vírgula pode ser substituída por travessões, em alguns casos e estes por aspas. Eu até já sabia disso, porém não sabia usar corretamente… ainda não sei.
Existem gramáticos, ah, os gramáticos! E eles pensam diferente uns dos outros! E existem bancas responsáveis pela elaboração das provas dos concursos. E cada banca tem um gramático referência, por isso, se em casos especiais, a gramática que você sabe for divergente da do gramático preferido da banca, você erra a questão crente, crente que acertou!
Detalhe que não aguento mais não saber o que é o “que”! Pode ser tanta coisa esse vocabulozinho…
Nesse pouco tempo de estudos direcionados a concursos, resolvi questões, basicamente, de três bancas: Cespe, FCC e FGV. Até gostei das duas primeiras, pois lendo e interpretando, consegue-se, mesmo sem ser um expert, resolver algumas questões. Mas da última não tive a mesma impressão. Me “quebrou”… para resolver bem questões desta banca, tem que saber gramática! Morfologia, semântica, bem direitinho, nomenclaturas, das mais pouco conhecidas! Ótimo, eu gosto de estudar e gosto de estudar Língua Portuguesa, mas, infelizmente, não dispenso do tempo necessário para tanto conteúdo desconhecido e que precisa ser apreendido.
Disse acima que nada sei, mas sei sim, algo muito importante: tenho que estudar! E nada mais.