Algo inusitado aconteceu…

Algo inusitado aconteceu… Passando de carro pela via chamada Linha Amarela, um objeto entra pela janela e atinge na parte lateral da cabeça do motorista, meu nego. Ele grita, eu grito.
Pergunto, preocupadíssima, o que aconteceu, ele responde que algo o atingiu, mas não sabe o quê.
Dandara prontamente diz “foi um passarinho!” e aponta para as costas do pai. Olho e vejo o bichinho agarrado na camisa dele, que faz um movimento mais brusco sem ainda notar o que está acontecendo, e o passarinho voa para o banco de trás, onde estou com Dandara.
Agora eu que faço um movimento, um pulo rápido para sair da rota de voo da ave.
Fico praticamente sentada no colo de Dandara e o passarinho para no cantinho do banco, assustado, tentando enfiar a cabecinha na fresta entre o assento e o encosto do banco.
Tudo acontece muito rapidamente e a essa altura do imbróglio, o nego já entendeu a situação e está concentrado em parar o carro para a retirada o serzinho.
Eu, imóvel, no colo de Dandara. Nego, alerta, dizendo calma, Dandara tentando me empurrar porque queria fazer carinho no passarinho e não parava de falar e pedir para que eu a deixasse pegar o bichinho.
Enfim, paramos. Eu dou outro pulo, mas para fora do carro, o nego abre a porta e dá liberdade ao pássaro, umas palavrinhas e risadas são trocadas e seguimos nosso caminho.
Dandara lamenta não ter acariciado o passarinho, nego lamenta o furinho machucado na cabeça e pede para que eu escreva sobre o ocorrido, enquanto eu fico falando sem parar “que inusitado, que inusitado…”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *