Pequenos Diálogos – com Gu e Gui

Após uma recomendação da mãe o pai diz “Sua mãe reclama muito….” e o Gu responde “É… nisso você tem razão…”

Depois de saber que a mamãe está grávida de mais um irmãozinho/a, Gui se surpreende: “Mãe! Com tanta TV e internet em casa, como você ainda fica grávida!?” Eu me surpreendi mais ainda com a resposta dele e perguntei como havia chegado a esta conclusão. “É que alguém me disse que antigamente as mulheres tinham muitos filhos porque não tinham TV nem internet em casa….”




Novas leituras do Gui

Guilherme pegou um livro para ler, “Filhos Brilhantes, Alunos Fascinantes”.
Eu meio que me posicionei contra, disse que não seria adequado para a idade dele e ele respondeu com uma citação da capa: 

“Um livro que encantará jovens de nove a noventa anos” – ele disse – Tá vendo, mãe, ano que vem eu faço nove, falta pouco tempo, não faz diferença…

Observações do Gui sobre preconceito

– Mãe, em todos os filmes “Velozes e Furiosos” gravados lá na terra deles tinha corrida, muita corrida e menos tiro e polícia, mas o “Velozes e Furiosos 5” tem muito mais tiro e polícia só porque foi gravado aqui no Rio.
– Mas onde você viu “Velozes e Furiosos 5”? – eu perguntei surpresa.
– Eu vi no comercial, aparece bandidagem, troca de tiro com polícia, um monte de coisa assim…

O poder do Resumo

Guilherme está aprendendo o que é resumo. Tentamos explicar de forma prática (o próprio ato de resumir é prático! rs). 
O pai contou a ele uma estória completa e detalhada, depois contou novamente, resumidamente, apenas com os detalhes importantes. Ele entendeu.
Alguns dias depois, estava meio pensativo, perguntei o que era e depois de muito custo, contou-me sua insatisfação a respeito de algumas coisas que aconteceram na escola. Nada demais, mas pensei que o pai pudesse o ajudar mais do que eu, aconselhando que atitude tomar.
No dia seguinte, tentei fazer com que ele conversasse com o pai a respeito da situação que o incomodou no colégio, mas ele contou muito vagamente e o pai falou brincando: “Ah, sim, vejo que você aprendeu muito bem o que é resumo. Quando se trata da sua rotina na escola, você sabe resumir muito bem, né?!” E o Gui respondeu também “brincando”: “É, e você também sabe resumir quando o assunto é trabalho, resume muito bem. Quando eu ligo pra você, pode até estar discutindo com um funcionário, quando chega em casa e eu pergunto se foi tudo bem no seu trabalho, o que você responde? Foi sim, filho, tudo bem. Resumiu bastante…”
Obviamente, uma criança de 8 anos não precisa ser inteirada dos stresses do dia-a-dia de um adulto, mas o Gui já percebeu quando a frase é um resumo ou um fato. 

Papo sobre “Carrossel”

Gui : Mãe, você viu a mãe da Maria Joaquina? Faz tudo o que ela quer… Se um dia eles ficarem pobres… (confesso que não lembro as palavras que ele usou, mas quis dar a entender que ela não aguentaria, tipo, ia surtar! rs)
Gu: É mesmo, ela maltrata o “Ciliro” (o correto é Cirilo), joga as flores que ele deu pra ela no chão…
Gui: Até que o pai da Maria Joaquina é mais consciente que a mãe, ele até falou que se ela continuasse com preconceito contra o Cirilo, ela ia pro colégio interno.


Sobre vida, morte e política!

Gu: “Eu já sei porque as pessoas morrem. Quando alguém leva um tiro na barriga o ar todo da pessoa sai, por isso que tem que ir logo pro médico, pra costurar a barriga e depois fazer respiração boca a boca para o ar voltar e a pessoa viver!” 


Gui: “Ah, mãe, eu tenho que crescer logo pra ser um deputado, prefeito, presidente… Tem que mudar isso tudo que tá errado”. Disse isso balançando a cabeça indignado, depois de ouvir comentários sobre práticas erradas na política. rs.

Mudanças não bem-vindas

A fonoaudióloga sugeriu alterações na rotina dos meninos e estamos tentando cumprir. Basicamente, o trabalho de casa trocou de horário com a brincadeira, o momento de lazer. Gui não gostou e disse que precisava conversar conosco sobre essas mudanças, já adiantando: “Essa médica foi muito dura, ela parecia até a mãe… Brincadeira é importante, mas onde fica o trabalho de casa? E os estudos? Hum… hoje eu tenho simulado…” – falou indignado tipo “eu só quero ver no que isso (as mudanças) vai dar”.

Frases dos meus meninos

Gustavo: 
“Eu não quero ficar de castigo!!! Deus, faz uma magia nela (eu, a mãe) pra ela entender que eu não quero ficar de castigo!!”
“Mãe, por acaso a escola é Deus pra você falar tanto que eu tenho que fazer trabalho de casa?!”
“Minha escola vai se chamar RJ Mundu (???). Vai ter video game, futebol e brincadeira…”. “Estudo que não vai ter” – disse Guilherme – “É mesmo, não vai ter estudo” – respondeu Gustavo.

Guilherme: 
“Você tá triste, mãe? É algum problema com os meninos de rua? É no seu casamento?” (hã?!)
“O que é sintaxe? Qual a classificação disso?”
“Não sei porque tem que andar calçado no chão frio… o frio do chão passa pro chinelo e do chinelo passa pro corpo.” (na época tinha 5 anos)