A Imprensa! Que Quadrilha!

“Nada há tão parecido como o pirata antigo e o jornalista moderno: […] um faro para achar a presa e uma insensibilidade, uma ausência de senso moral a toda prova… E assim dominam tudo […] fazem com que todas as manifestações de nossa vida coletiva dependam do assentimento e da sua aprovação […]. E como eles aproveitam esse poder que lhe dá a fatal estupidez das multidões! Fazem de imbecis gênios, de gênios imbecis, trabalham para a seleção das mediocridades…
[…] é a mais tirânica manifestação do capitalismo e a mais terrível também […]. São grandes empresas, propriedade de venturosos donos, destinadas a lhes dar o domínio sobre as massas em cuja linguagem falam e a cuja inferioridade mental vão ao encontro, conduzindo os governos, os caracteres para os seus desejos inferiores […]. E por detrás delas estão os estrangeiros, senão inimigos nossos, mas quase sempre indiferentes às nossas aspirações.”

Trecho retirado do livro “Recordações do Escrivão Isaías Caminha” (1909), de Lima Barreto.

Em 100 anos, alguma coisa mudou? Quem “domina” o Brasil ainda é um “jornal”…